11/02/09

TICO TICO DA MATA


Vive no chão e área baixa das matas ciliares dos rios, corixos e baías, além das matas secas. Caça insetos e deve alimentar-se de sementes de gramíneas. Suas cores destacam-no contra o fundo sombreado do chão da mata, enquanto pula entre raízes ou nos caules verticais das arvoretas. O laranja forte do bico (faixa negra no cume) forma um contraste único com o negro da cabeça (listra acinzentada no centro) e a listra branca. Costas cinzas, com asas esverdeadas e o encontro amarelo. A garganta é branca, tendo uma característica faixa peitoral negra, larga. Dependendo da posição da ave, essa faixa pode parecer mais estreita do que é. O restante do peito e barriga cinza claro, quase branco. Longas pernas cinza e, se a luz estiver muito boa, é possível ver as compridas unhas brancas.
Solitário ou em casais, passa despercebido por seus hábitos discretos. Mesmo o canto (emitido de julho a novembro, período de nidificação) é um chamado agudo, relativamente curto, discreto e tendo uma parte semelhante ao canto do tico-tico, originando o nome comum.
Encontrado em todo o Pantanal, bem como em boa parte do centro-oeste brasileiro, sempre no interior da florestas. É mais freqüente do que o imaginado à primeira vista, pela dificuldade de observação. A qualquer sinal de perigo, afasta-se em vôos curtos, encobertos pela vegetação densa. Pode ser encontrado nos bandos de aves associados às formigas de correição, caçando insetos fugindo da horda de formigas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário