12/02/09

GALO DA SERRA


Galo-da-serra
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Galo-da-serra


Classificação científica
Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Aves

Ordem: Passeriformes

Família: Tyrannidae

Subfamília: Cotinginae

Género: Rupicola

Espécie: R. rupicola


Nome binomial
Rupicola rupicola
(Lineu, 1766)
O Galo-da-serra (Rupicola rupicola) é uma ave passeriforme da família dos cotingídeos, que ocorre em regiões montanhosas e florestais do extremo Norte do Brasil, sul e sudoeste da Guiana, sul da Venezuela, Surinamene e Guiana Francesa e leste da Colômbia. Tais aves chegam a medir até 28 cm de comprimento, sendo os machos possuidores de exuberante plumagem alaranjada e uma proeminente crista em forma de meia-lua que cobre o bico. As fêmeas, por sua vez, possuem plumagem marrom-escura com crista menos evidente. Também são conhecidos pelos nomes de galo-da-rocha e galo-do-pará.

Vive sob as árvores altas, perto dos rios, e deixa este território somente na época da procriação, para encontrar seu par. O ritual para a escolha dos pares é um espetáculo extraordinário. Os galos-da-serra machos preparam um círculo de dança limpando uma superfície plana que vai servir de palco, conehcido como "leks". Em seguida, os machos vão se empoleirar nas árvores ao redor, enquanto as fêmeas agrupam-se em torno do "lek". De repente um dos machos voa para o chão e executa a dança pré-nupcial: abre as asas e vira a cabeça de um lado para o outro, bate os pés com força no chão e pula para cima e para baixo. Quando está exausto, dá um silvo característico em alto volume e que pode ser ouvido a centenas de metros dentro da floresta, realiza a cena mais uma vez e volta ao galho. Um outro galo-da-serra toma o seu lugar no palco e o espetáculo continua até que todos os machos do bando tenham se apresentado e após o qual as fêmeas elegem seus parceiros.

Menor dos dois galos-da-serra, o macho é polígamo. A fêmea bota 1 a 2 ovos no ninho feito de lama, gravetos e saliva, instalado em fendas úmidas de penhascos rochosos, geralmente localizados próximo a um curso d'dágua. O macho não participa da construção do ninho ou da incubação dos ovos.

Sua dieta é principalmente a base de variadas espécies de frutas e com isso desempenham um papel importante na dispersão das sementes de várias espécies de árvores florestais, principalmente nos locais onde são feitas os cortejos pré-nupciais e nos ninhos.

Os predadores naturais do galo-da-serra incluem as seguintes espécies: gavião-de-penacho (Spitzaetus ornatus), uiraçu-falso (Morphnus guianensis), gavião-pomba-da-Amazônia (Leucopternis albicollis), gavião-preto (Buteogallus urubitinga), gavião-bambachinha-grande (Accipiter bicolor), gavião-relógio (Micrastur semitorquatus), onça-pintada (Panthera onca), puma ou suçuarana (Puma concolor), jaguatirica (Leopardus pardalis) e a cobra Boa constrictor. Os predadores são atraídos pelo silvo emitido pelo macho na dança pré-nupcial.

A pesar de ser comun encontrá-lo na região em que habita e ser apreciado por colecionadores de pássaros de gaiolas, o Galo-da-serra é avaliado como "Pouco Preocupante" na Lista Vermelha de espécies ameaçadas da IUCN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário